Mírian Monte

Mírian Monte

Mírian Monte

Analista Judiciária Federal em Alagoas, bacharela em Direito pela Universidade Federal de Alagoas, Especialista em Direito Constitucional, Professora de Direito Constitucional, compositora e poeta. Sócia Efetiva da Academia Maceioense de Letras, Acadêmica correspondente da Real Academia de Letra de Porto Alegre – RS, cadeira n. 137, Acadêmica Cadeira Vitalícia n° 64 da Academia Além-Mar Ilha da Madeira, Portugal e sócia honorária da SOBRAMES- AL (Sociedade de Médicos Escritores).

Participou de diversas antologias, dentre elas a da “Literarte Celebra o Nordeste”, 2019, da Associação Literarte de Artistas e Escritores, e é autora do livro de poesias intitulado de “Alagoanas”, pela Editora Delicatta.

Ganhadora do XVIII Prêmio Cultura Nacional e Internacional 2018( Real Além-mar) e do 15o Prêmio Notáveis da Cultura Alagoana, em 2018, da Associação Cultural Alagoa do Sul.

Em fase de finalização estão os livros “O sagrado Feminino” e “A Escadaria”, que reunirão poesias aclamadas pelo público como “Filosofia Nordestina”, “Pinheiro”, “A Escadaria”, “Sururu (Mundaú)”, “Terra de Ninguém”, “Filosofia Nordestina” e “Antros de Reflexão”.

Contato

9 + 14 =

Bernardo Almeida

Bernardo Almeida

Bernardo Almeida

Bernardo Almeida nasceu em Salvador (Bahia), em 1981. É poeta, jornalista, artista digital e roteirista. Participou de bienais e dezenas de coletâneas literárias. Publicou os livros: Achados e Perdidos (poesia / 2005), Crimes Noturnos (poesia / 2006 e 2018), Enquanto espero o amanhã passar (poesia / 2009), Sem um país para chamar de pátria, sem um lugar para chamar de lar (poesia / 2009), LONA (poesia / 2011), O vencedor está morto (contos / 2014) e Arresto (poesia / 2016), que também foi editado em Paris, em 2018. O autor tem textos traduzidos e publicados na Europa, sobretudo na França e na Croácia.

Contato

15 + 5 =

Paloma Jorge Amado

Paloma Jorge Amado

Paloma Jorge Amado

Brasileira nascida em Praga, na República Tcheca, com título de Cidadã Soteropolitana, é filha de Zélia e Jorge Amado, tem duas filhas e dois netos. Divide suas atividades entre as cidades do Rio de Janeiro e Salvador. Formada em Psicologia Clínica, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, no ano de 1976, sempre trabalhou em áreas ligadas aos assuntos culturais, participando ativamente de congressos e conferências no Brasil, na França, Itália, no Chile e outros países. Foi Presidente da Fundação Casa de Jorge Amado, de 2001 a 2003. Autora do posfácio do livro Bahia de Todos os Santos, de Jorge Amado, pela Editora Companhia das Letras em 2012. Tem vários livros publicados: A comida baiana de Jorge Amado, editora Maltese, 1994; editora Record, 2003; editora Companhia das Letras, 2014. Publicado também em Portugal por Publicações Dom Quixote; na Itália, por EinaudiEditori; na França, por LesÉditionsduLaquet. O ABC do amor de Zélia e Jorge, editoraMaltese, 1995. As frutas de Jorge Amado ou O livro de delícias de Fadul Abdala, Editora Companhia das Letras, 1997. O tempero da Dadá, Editora Corrupiu, 1998. Rua Alagoinhas 33, Rio Vermelho, pela Fundação Casa de Jorge Amado, 1999, em conjunto com Pedro Costa e Adenor Gondim. Jorge Amado, um baiano romântico e sensual, Editora Record, 2002, em conjunto com Zélia Gattai Amado e João Jorge Amado e A N@ve de Noé, Editora Record, 2000, em conjunto com Janaína Amado, João Jorge Amado, Inaê Amado, Fernanda Amado, Ricardo Ramos Filho, Rogério Ramos, Elizabeth Ramos, Beatriz Ramos e Maria Auxiliadora Lopes. Este livro foi publicado também em Portugal por Publicações Dom Quixote. Especialista de Projeto da Unesco (Paris), na área do livro e editoração, desenvolve trabalhos gráficos em seu atelier Que Papelão!, Oficina de Artesanato Gráfico quando, além de serviços de papelaria, faz diagramação de livros e prepara exposições.

 

Contato

2 + 1 =

Zé Wellington

Zé Wellington

Zé Wellington

Nascido em Sobral, Ceará, Zé Wellington é escritor e roteirista de histórias quadrinhos. Seus principais trabalhos são: Quem Matou João Ninguém?,Steampunk Ladies: Vingança a Vapor e Cangaço Overdrive, todos lançados pela editora paulista Draco. Com Steampunk Ladies: Vingança a Vapor recebeu o Troféu HQ MIX 2016 na categoria Novo Talento Roteirista.

Contato

5 + 9 =

Walter Cézar

Walter Cézar

Walter Cézar

Operário do Polo Petroquímico de Camaçari, foi demitido em 1981 por recitar poemas em portas de fábricas. Criou o selo alternativo Edições Tupyhanarkus e editou antologias, revistas e diversos mini livros. Sua poesia segue uma linha romântico-simbolista, tendo como referências, Charles Baudelaire, Arthur Rimbaud, Allen Ginsberg e no Brasil Roberto Piva. Também artesão, mora na Aldeia Hippie de Arembepe, distrito de Camaçari.

Contato

8 + 9 =