Alberto Pitta destaca-se no cenário artístico e cultural da Bahia, sobretudo no que se refere ao carnaval dos blocos afros, afoxés e de índios em Salvador. Nos últimos 16 anos, Alberto Pitta tem se dedicado também na produção e concepção artística do Cortejo Afro, bloco que se singulariza pelo resgate de valores estéticos no carnaval de Salvador, com estampas, figurinos, adereços e alegorias, trazendo a arte de volta para as avenidas da cidade.

No seu currículo, além da produção dos ensaios da banda e dos desfiles de carnaval do Cortejo Afro desde 1999, consta também exposição em Frankfurt, Angola, EUA, França, Londres e participações em festivais de cultura nacional e internacional. Como arte-educador, Alberto Pitta realiza trabalhos no Instituto Oyá de Arte e Educação, ensinando aos jovens o ofício da serigrafia. No Projeto Axé, foi Assessor da Coordenadoria de Arte Educação e Assessor da Coordenação de Cultura, Estética e Arte.