Ministério da Cultura e Instituto CCR apresentam

José Carlos Assunção Novaes (Cacau Novaes) é poeta e escritor, autor de Marádida (Selo Letras da Bahia, 2002/Editora Buriti, 2017), Os poetas estão vivos (Editora Mondrongo, 2015), As Sandálias (Editora Mondrongo, 2016) e Você não sabe do que é capaz (Editora Penalux, 2017). Participou também de várias antologias de poesias e contos, dentre elas, “Vozes Portuguesas: 1ª Antologia do Núcleo Académico de Letras e Artes de Lisboa” (2017). Tem poemas publicados nas revistas Iararana (2001) e Bahia Beat (2018).

Recebeu diversas premiações, dentre elas, Troféu Castro Alves de Poesia Falada (Câmara de Vereadores de Salvador, 2005); Troféu Leonardo (Instituto de Cultura Brasil Itália Europa – ICBIE – Salvador, 2015); Troféu Cora Coralina (Academia de Letras de Goiás, 2016); Prêmio Nordeste de Literatura (Literarte, João Pessoa, 2016); Troféu Machado de Assis (Núcleo Académico de Letras e Artes de Lisboa – NALAL, 2017).

Participou da Bienal do Livro da Bahia, no stand da Fundação Biblioteca Nacional (2005), no Espaço Porto da Poesia (2005) e na Praça da Poesia e do Cordel (2013), eventos sob curadoria de José Inácio Vieira de Melo e também dos projetos Sarau do Gregório, Como o céu é do condor, Viva a poesia viva, Estação Poesia (Biblioteca Betty Coelho/Fundação Gregório de Mattos – 2006) e do Bloco Lítero-carnavalesco O Boca de Brasa (2006 e 2007), organizados por Douglas de Almeida; e Poesia na Boca da Noite (2006), organizado por José Inácio Vieira de Melo.

Membro correspondente da Academia de Letras de Goiás (ALG), da Academia de Artes Ciências e Letras de Vitória (ACLAV) e também do Núcleo Académico de Letras e Artes de Lisboa (NALAL). Sua biografia está no Dicionário de Autores Baianos publicado pela Secretaria de Cultura e Turismo do Estado da Bahia, em 2006.
Doutorando em Língua e Cultura; Mestre em Letras; Especialista em Língua Portuguesa, Língua Portuguesa com Ênfase em Produção Textual, Jornalismo Empresarial e Assessoria de Imprensa; Licenciado em Letras Vernáculas.
Atualmente, faz a curadoria do Sarau no Goethe, evento mensal que acontece na Biblioteca do Goethe-Institut Salvador.