Evanilson Alves é natural de São Felipe-BA, mas reside em Salvador. É Idealizador do Sarau da Onça e do Grupo Ágape. É poeta, músico, articulador de juventude, professor da Fundação da Criança e do Adolescentes – Fundac, produtor cultural, e também escritor, tem dois livros lançados, sendo eles: “O diferencial da favela poesias quebradas de quebrada” (2014) e “A Poesia Cria Asas” (2014). Seus versos são impactantes, sobretudo os textos de protesto, que levam a uma reflexão e despertar do senso crítico acerca da realidade, cenas, e situações do cotidiano. Sem dívida é um dos nomes que vem se destacando na literatura periférica/marginal baiana. Participou do projeto “Mediação de Literatura na pauta do #MusEuCurtoArte”, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia, em que Saraus das periferias de Salvador fizeram intercâmbio dias 13 e 27 de setembro de 2015, no Museu de Arte da Bahia, cuja programação incluiu apresentações de livros e oficina de literatura marginal. Participou, em 2014, como poeta do evento do Boca de Brasa, promovido pela Fundação Gregório de Matos e Prefeitura Municipal do Salvador, comemorativo e de finalização da série de oficinas realizadas em vários bairros da cidade, inclusive Sussuarana; Participou, recitando poemas e como oficineiro no Festival Negra América, em 2015, evento promovido pela Ong Cipó, no subúrbio ferroviário de Salvador; Participou, em 2015, como modelo fotográfico e recitador no evento Cidade das Cores, no Espaço Cultural Barroquinha, em Salvador, evento promovido pelo Instituto Mídia Étnica.