Em meio a tantos contos e histórias de amor com finais felizes, surge Mabel Veloso com as cartas de dor e desamor e adverte: “Proibida a leitura às mulheres felizes”.  O lançamento do livro “Cartas de dor, cartas de alforria” será realizado no dia 10 de agosto, às 15h, no Café Teatro Zélia Gattai e faz parte da programação da 2ª Festa Literária Internacional do Pelourinho – Flipelô.

Na publicação, Mabel, filha de Dona Canô, traz contos inspirados nas histórias de 40 mulheres que sofrem de amor e se libertam da “prisão”. “Peguei as coisas que vivi, que me contaram, e passei para o papel para não me esquecer. Você sabe que quem conta um conto aumento um ponto”, conta ela. Mabel, que lecionou durante 40 anos numa escola pública de Santo Amaro, começou a escrever para que os seus alunos pudessem entrar nas histórias. A baiana estará presente na roda de conversa “escrevendo cartas” juntamente com Paloma Jorge Amado.

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI – 15h – Lançamento do livro “Cartas de Dor, Cartas de Alforria”, de Mabel Velloso (BA) /com participação de Paloma Jorge Amado (BA) – Dia 10

www.flipelo.com.br

#flipelo 

#flipelo2018

Assessoria de Imprensa – Doris Pinheiro – 71 98896-5016 – imprensa.flipelo@gmail.com/dp.assessoriacomunicacao@gmail.com

VAI ROLAR A FESTA ! Mesas de debates, bate-papos com crianças, jovens e adultos sobre os mais variados aspectos da literatura, lançamentos de livros, saraus de poesia, slam e uma rica programação infantil com contação de história e diversas atividades lúdicas marcarão esta edição. Haverá também exposições, apresentações teatrais e musicais e, pela primeira vez, a Rota Gastronômica Amados Sabores, que contará com a participação de 20 restaurantes do Centro Histórico, que produzirão pratos com preços especiais com receitas inspiradas no livro de Paloma Amado, “A Comida Baiana de Jorge Amado”.

A 2ª edição da Festa Literária Internacional do Pelourinho, a FLIPELÔ 2018, conta com o patrocínio do Ministério da Cultura, Instituto CCR, Banco do Nordeste do Brasil e TPC Logística, por meio da Lei Rouanet, e do Estado da Bahia. O evento tem ainda o apoio da CCR Metrô, da BAHIAGÁS, Senac, Prefeitura de Salvador, Sebrae e do Shopping da Bahia, correalização do SESC, produção da Sole Produções e realização da Fundação Casa de Jorge Amado

A Fundação Casa de Jorge Amado é mantida com apoio do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, Prefeitura de Salvador e Shopping da Bahia e é considerada um ponto de referência na geografia cultural de Salvador.