Está oficialmente lançada a 3ª Festa Literária Internacional do Pelourinho – FLIPELÔ, que acontece de 7 a 11 de agosto no Centro Histórico de Salvador. No café da manhã realizado nesta quarta-feira, (24), no Foyer da Faculdade de Medicina da Bahia, no Terreiro de Jesus, a Fundação Casa de Jorge Amado recebeu a imprensa, as instituições parceiras e membros da comunidade do Centro Histórico que participarão de diversas formas da feira literária.

Durante o evento, que teve a música do Grupo Gente do Choro e no cardápio acaçá, bolinho de estudante, mungunzá, mingaus, pãozinho, diversos bolos e o famosos coco com limão no cardápio, todos fornecidos por comerciantes que diariamente trabalham no Pelourinho, a diretora–executiva da Fundação Casa de Jorge Amado, Angela Fraga, explicou como será realizada a festa literária que este ano homenageia Castro Alves.

Realização da Fundação Casa de Jorge Amado, com  correalização do Sesc, a 3ª Festa Literária Internacional do Pelourinho – FLIPELÔpromoverá de forma gratuita uma ampla programação com mais de 150 eventos. Nos cinco dias de atividades são esperadas cerca de 80 mil pessoas que transitarão em mais de 60 espaços ativados. Nos espaços oficiais 145 escritores estarão envolvidos, 5 deles internacionais (Alemanha, Nigéria, Portugal, México e Colômbia). Muita literatura brasileira será tema de debate e de lançamentos de livros e a poesia será declamada em todos os cantos em louvor a Castro Alves.

Haverá também música, teatro e 12 exposições e feiras serão realizadas em museus, galerias de arte e nas ruas. A Praça da Sé abrigará a Feira da Sé de 8 a 11 de agosto, com produtos de cerca de 80 expositores. No Terreiro de Jesus as bibliotecas móveis e uma programação especial – da FLIPELOTECA – receberão as crianças. Ações especiais de acessibilidade serão realizadas com o Grupo de Pesquisa e Extensão Acessibilidade e Arte – GA&A, que fará audiodescrição em exposições e tradução em libras em algumas mesas e debates, o apoio à campanha Lacre do Bem e está garantido mais uma vez.

Devido ao enorme sucesso na edição passada, a Rota Gastronômica Amados Sabores está de volta e este ano contará com a participação de 26 restaurantes do Centro Histórico . Com co-realização do SEBRAE, a rota tem como tema “Amado Recôncavo”, e é composta por pratos inspirados no livro “A Cozinha Praiana da Bahia”, de Guilherme Radel. Os restaurantes participantes criaram receitas especialmente para a FLIPELÔ e em homenagem ao poeta Castro Alves,  filho do Recôncavo, nascido em Cabaceiras do Paraguaçu. O Senac realizará aulas-show e oficina e o Restaurante do Senac Pelourinho também estará na Rota com seu buffet típico. Na Amados Sabores os pratos, que serão individuais, terão preços entre R$ 19,90 e R$ 59,90.

A comunidade do Pelourinho está engajada também através  dos grupos de tambores tradicionais, dos mestre e suas rodas de capoeira e dos artistas de rua. 50 lojas do Centro Histórico estarão oferecendo descontos de até 50%. A tarifa única de R$ 15,00 foi estabelecida nos Estacionamentos Delta Park durante a festa literária, que encampou a campanha Vá de Metrô para a FLIPELÔ, com a  realização da baldeação de vans da estação do Campo da Pólvora até o Pelourinho, das 8 às 18h.

Nas ruas, uma ação conjunta da Deltur, BepTur, Guarda Municipal e 18º  Batalhão garantirá mais segurança. O SAMU já garantiu apoio. Haverá reforço na limpeza e iluminação públicas, segurança patrimonial, sanitários químicos, reestruturação da atuação dos ambulantes, posto de achados e perdidos, ampliação do sinal wi-fi no Pelourinho. O  programa de Monitores FLIPELÔ, que dá oportunidade a universitários, volta a acontecer. Serão 64 horas de eventos, com 350 profissionais envolvidos diretamente e 1800 indiretamente.

Como a FLIPELÔ começa

Com o Pelourinho enfeitado com uma decoração aérea especial projetada pelo cenógrafo e figurinista Euro Pires, a FLIPELÔ 2019 começa com uma performance poética de Arnaldo Antunes, no Teatro Sesc Senac Pelourinho; e segue com a execução do poema sinfônico dedicado a Castro Alves,  executado pela Orquestra Afrosinfônica, sob a regência do maestro Bira Marques,  que ocorrerá em frente à Fundação Jorge Amado (Largo do Pelourinho).

Na quinta-feira os trabalhos se iniciam pela manhã  com mesas de debates, bate-papos, lançamentos de livros individuais e coletivos, encontros com autores, rodas de conversa,  saraus de poesia, slam e recital de poemas, narrações de histórias, monólogos, performances literárias, bate-papo musical, apresentações teatrais, apresentações musicais e literomusicais, rodas de capoeira, grupos de percussão pelas ruas, exposições, feiras de moda e artesanato, exibição de filmes, oficinas, show de Gerônimo e para as crianças, bate-papo infantil, narração de histórias e sarauzim, além da programação das bibliotecas móveis, montadas no Terreiro de Jesus.

A FLIPELÔ é mais do que uma festa literária, é uma festa que celebra a comunhão da cidade, e de quem chega de fora, com a comunidade do Pelourinho. É uma festa que mostra o que o Centro Histórico tem a oferecer, num lugar onde a luta por uma vida melhor está impregnada nas paredes dos prédios e nas pedras que calçam as ruas. E nas histórias de Jorge Amado. A FLIPELÔ é pertencimento!

 “Aliada a uma programação literária exemplar e gratuita, na FLIPELÔ os participantes ainda serão recebidos com uma hospitalidade bem baiana dos que trabalham, constroem e vivem o lugar, como Milton, do Coco com Limão, Dona Bel da Pipoca, os jovens dos grupos de tambores, os capoeiristas, os comerciantes das lojas e restaurantes, as baianas de saia rodada e as de acarajé, os religiosos, os artistas e os moradores. Todos abraçaram a nossa FESTA, o que nos dá uma enorme satisfação…”, diz Angela Fraga, diretora executiva da Fundação Casa de Jorge Amado e coordenadora geral do evento.

Homenagens a Castro Alves :

A 3ª edição da FLIPELÔ irá homenagear Castro Alves, resgatando a admiração de Jorge Amado por esse grande poeta. No livro “ABC de Castro Alves”, que define como uma  louvação”, Jorge Amado mostra que sua relação com o “poeta dos escravos” não é apenas de admiração literária, mas de profunda  identificação pessoal, tanto no plano estético como no político e ético. O autor não se limita a reconstituir, com talento e imaginação de ficcionista, a vida pública e privada do retratado, mas busca também fazer reverberar a potência de sua poesia, cujos motivos centrais são o amor e a liberdade. Jorge Amado nos mostra que há uma coerência entre a biografia do poeta e sua poesia. Seus amores intensos, sua ativa militância em prol da Abolição e da República, sua personalidade arrebatadora, tudo isso se traduz na veemência de seus versos.

Onde acontece a FLIPELÔ – Espaços Oficiais:

Largo do Pelourinho, Teatro e Arena Sesc Senac, Senac, Café Teatro Zélia Gattai, Casa de Castro Alves, livraria oficial do evento – LDM, A Casa Amarela, A Casa das Editoras Baianas, Galeria Solar Ferrão, Museu Eugênio Teixeira Leal, Museu da Misericórdia, Casa do Olodum, Casa do Benin, Igreja do Rosário dos Pretos, Faculdade de Medicina e Terreiro de Jesus, Palco do Cruzeiro do São Francisco, Palco Flipelô, A Flipeloteca (Terreiro de Jesus) e suas Bibliotecas Móveis.

Onde acontece a FLIPELÔ + :

Em espaços espalhados pelo Centro Histórico, que não fazem parte da programação oficial da FLIPELÔ, diversas atividades culturais se incorporam e contribuem para que a Festa possa abraçar um número maior de participantes. É a programação FLIPELÔ + que acontece na Casa do Carnaval, Escola de Dança da Funceb, Feira da Sé / Inst. ACM, Galeria Triângulo, Largos Quincas Berro D´Água e Pedro Archanjo, PraçaTereza Batista, Teatro Gregório de Matos, Espaço Cultural da Barroquinha, Teatro Miguel Santana, Galeria Enock Silva, Galeria  Luiz Folgueiras, Igreja do São Francisco, Sede dos Filhos de Ghandy.

A comissão de curadoria da 3ª Festa Literária Internacional do Pelourinho – FLIPELÔ é composta por Angela Fraga, José Inácio Vieira de Melo e Bete Capinam; a Comissão de Curadoria do Sesc é composta por Henrique Rodrigues, Marli Nierdermaier, Conceição Silva, Anielle Oliveira, George Belisário e Guilherme Miranda.

A 3ª edição da Festa Literária Internacional do Pelourinho, a FLIPELÔ 2019, conta com o patrocínio do Ministério da Cidadania e Secretaria Especial da Cultura, Instituto CCR, Banco do Nordeste do Brasil, TPC Logística e Bahiagás, por meio da Lei de incentivo à Cultura. O evento tem ainda o apoio da CCR Metrô Bahia e Shopping da Bahia, produção da Sole Produções, realização da Fundação Casa de Jorge Amado e correalização do SESC.

A Fundação Casa de Jorge Amado é mantida com apoio do Fundo de Cultura do Estado da Bahia e é considerada um ponto de referência na geografia cultural de Salvador.

Share This